sexta-feira, 8 de abril de 2011

PEACE- PAZ- PACO- PACE- PAIX- SHALOM- SALAAM- SHANTY- SELAM VREDE- PAKE - HETEP- RAHU - ASHTE - IRINI - HEIWA - SULH - MIR
PHYONGH'WA - EMIREMBE - PACI - FRED - SULA - POKOJ - PASCH - MIERS- UKUTHULA
 


Diante das proporções e a necessidade de sempre levar o sorriso e esquecer as tragédias da humanidade, peço a Deus um pouco de paz na Terra, que os homens voltem seus olhos para aqueles que necessitam um pouquinho de atenção.
Amor e carinho estão entrando em extinção e a covardia de alguns jamais pensada vem a tona.
Como poderemos entender a cabeça do homem se não pararmos para ouvir, refletir, amar, cuidar.
A cada dia que passa as pessoas estão mais preocupadas com o que vão vestir, o que vão comer, não se preocupam mais com os amigos em dificuldades.
No caso do atirador do Rio de janeiro, com certeza alguém irá dizer que o mal prevaleceu, mas ninguém saberá a verdadeira história de que um dia  foi uma criança, se algo foi tirado e seu sonhos foram partidos e como era tratada.
Somos a imagem de nossa criação e se alguma coisa vai mal o melhor remédio é a atenção, o melhor calor é o abraço apertado e o carinho de suas mãos.
Não deixe uma criança sem sorriso.
Seja na sua casa um palhaço no bom sentido da alegria.
Diga apenas palavras sinceras e mostre as coisas boas.
E no final do dias não se esqueça de dizer que a ama!
Entre o bem existe o mal.
Mas quem vence é o amor. Sorria sempre.
.